Quando o Impossível é Só uma Opinião

Zacarias, enquanto estava exercendo o ministério sacerdotal, recebeu a notícia da gravidez da própria esposa (Isabel) através de um anjo do Senhor:  1

“… Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João…

…E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento,” (Lc 1.13-14)

Naturalmente, qualquer casal como Zacarias e Isabel, ao alcançar a velhice, já haveria perdido a esperança de gerar uma criança. A bíblia não relata o tempo que Zacarias esteve orando por este filho, mas sim, que  o Senhor a ouviu e no momento determinado, o respondeu.

A idosa e, antes, estéril Isabel, em espírito de devoção, disse á respeito da própria gravidez: 2

“Assim me fez o Senhor, nos dias em que atentou em mim, para destruir o meu opróbrio entre os homens.” (Lc 1.25)

Por haver duvidado do recado do anjo Gabriel sobre a gravidez de Isabel, Zacarias ficou mudo até o nascimento do filho. Quando o perguntaram sobre o nome da criança… 3

“… pedindo ele uma tabuinha de escrever, escreveu, dizendo: O seu nome é João. E todos se maravilharam.

E logo a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; e falava, louvando a Deus.

E veio temor sobre todos os seus vizinhos, e em todas as montanhas da Judéia foram divulgadas todas estas coisas.

E todos os que as ouviam as conservavam em seus corações, dizendo: Quem será, pois, este menino? E a mão do Senhor estava com ele.” (Lc 1.63-66)

O sobrenatural envolto na gravidez deste casal de idosos serviu para exaltar o nome de Deus e despertar o povo para a vinda de Jesus, o tão esperado Messias. Visto que João foi quem preparou o “caminho” para que as pessoas O recebecem. 4

” E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor.” (Lc 1.6)

Deixando um legado de fé, comprometimento em servir á Deus e o conhecimento de que o “opróbio” (desonra ou vergonha) gerado pela infertilidade era apenas a interpretação daquela sociedade á respeito desta questão.

O caráter firme na presença do Senhor e a disponibilidade em O servir,  os permitiram viver o sobrenatural  e serem extremamente frutíferos para o reino de Deus, ainda que não possuíssem o vigor da juventude.

O tempo e a natureza poderiam impor limites para este casal alcançar a paternidade. No entanto, nas “mãos” do Senhor, estes elementos se tornaram ferramentas para exaltar o próprio nome e despertar o povo a buscar conhecer mais de sua Palavra.

Lucas era grego e o escritor do Evangelho que narra esta história e leva seu nome. As fontes de pesquisa para o escrever foram entrevistas com testemunhas oculares e pessoas dedicadas á Palavra. 5

Lucas foi um autor detalhista, investigativo e lógico. Mesmo sendo médico, relatou a origem dos fatos sobrenaturais (gravidez de uma idosa estéril, por exemplo) e naturais, mediante um raciocínio esquemático e preocupado em relatar fatos históricos. 6

Características próprias de um médico diagnosticando um paciente. Logo, mesmo não sendo judeu, as experiências que Lucas obteve durante a vida, foram utilizadas de forma comprometida, responsável e competente para anunciar o reino do Senhor.

A vida de Isabel, Zacarias e Lucas demonstram exemplos de:

  • servidão á Deus pelo que Ele é e não pelo que Ele possa oferecer;
  • fé consistente e fundamentada na pessoa de Deus.

Deus utiliza situações impossíveis (humanamente) e pessoas improváveis para cumprir seus propósitos. Portanto, naturalmente, os parâmetros estabelecidos pelo homem podem ser distintos do divino.

Assim como as três personalidades mencionadas, utilizemos nossos talentos naturais (habilidades, conhecimentos gerais…)  e sobrenaturais (fé, ministério, amor…) para a glória do Senhor.


“As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus.” (Lc 18.27)


A paz do Senhor!

Referências:

  1. Lc 1.8-11
  2. Lc 1.7; 1.36
  3. Lc 1.18-22
  4. Lc 1.76
  5. Lc 1.2
  6. Lc 1.1-3
FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *