Posicione-se em Deus

A jovem judia Ester se tornou rainha ao se casar com Assuero, o rei da Pérsia. Durante este reinado, Hamã foi elevado acima de todos os príncipes que estavam com ele. 1

“E todos os servos do rei, que estavam a porta do rei, se inclinavam e se prostravam perante Hamã, porque assim tinha ordenado o rei acerca dele; porém Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava.” (Et 3.2)

Esta atitude de Mardoqueu talvez seja por considerar que a homenagem a Hamã estivesse em conflito com os próprios atos religiosos, pois a justificativa para tal posicionamento era por ser judeu. 2

Deus não se agrada quando seu povo presta tamanha reverência e temor ao homem. 3

Enfurecido com a recusa de Mardoqueu, Hamã convenceu o rei a decretar o extermínio dos judeus com alegações maliciosas e falsas sobre o caráter deste povo. 4

Ester planejando inteceder pelos judeus, ofereceu um banquete ao rei e pediu a presença de Hamã. Durante o banquete, Ester ofereceu um outro no dia seguinte para ambos. 5

“Então saiu Hamã naquele dia alegre e de bom ânimo … ” (Et 5.9)

Como Ester jamais anunciou sua origem judéia, Hamã não pode suspeitar da atitude dela. Em seguida, ele chamou seus amigos e sua esposa Zeres para exibir suas riquezas, honras e poderio.

Ainda falou:

“Porém tudo isto não me satisfaz, enquanto eu vir o judeu Mardoqueu assentado à porta do rei.” (Et 5.13)

“Naquela mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro de registro das crônicas, as quais se leram diante do rei.” (Et 6.1)

Foi lido justamente o relato no qual Mardoqueu denunciou um plano cujo objetivo era assassinar o rei. 6

“Então disse o rei: Quem está no pátio? E Hamã tinha entrado no pátio exterior da casa do rei, para dizer ao rei que enforcassem a Mardoqueu na forca que lhe tinha preparado.” (Et 6.3-4)

O rei perguntou a Hamã:

“Que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada?” (Et 6.6)

A memória da benevolência de Mardoqueu ao rei foi resgatada no momento exato que mais precisava da misercórdia deste. Pois, seu inimigo estava pronto para o destruir.

O caráter presunçoso de Hamã o fez crer que ele era a pessoa de quem o rei falava. Portanto, respondeu:

“Tragam a veste real que o rei costuma vestir, como também o cavalo em que o rei costuma andar montado, e ponha-se-lhe a coroa real na sua cabeça.
E entregue-se a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes mais nobres do rei, e vistam delas aquele homem a quem o rei deseja honrar; e levem-no a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoe-se diante dele: Assim se fará ao homem a quem o rei deseja honrar!” (Et 6.8-9)

O rei ordenou a Hamã fazer isto imediatamente á Mardoqueu. Logo, Hamã conferiu ao homem que ele mais odiava a honra que desejava para si. Depois disto, voltou para casa triste e humilhado. 7

“Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” (Tg 4.6)

Em seguida, Hamã foi direcionado á aquele banquete onde a rainha Ester declarou ao rei que o plano de Hamã exterminaria a ela juntamente com toda sua linhagem, visto que era judia. 8

Logo, o rei se enfureceu contra Hamã, o qual, em seguida, foi enforcado no mesma forca que preparou para Mardoqueu. 9


“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.” (Pv 16.18)


Depois destas coisas, “Mardoqueu foi o segundo depois do rei Assuero, e grande entre os judeus, e estimado pela multidão de seus irmãos, procurando o bem do seu povo, e proclamando a prosperidade de toda a sua descendência.” (Et 10.3)

Os princípios divinos são progressivamente banalizados no mundo. Portanto, para não desagradar a Deus, seus servos podem tomar decisões que confrontam com idéias consideradas corretas pela sociedade.

Semelhante a Mardoqueu devemos nos posicionar de forma firme e pública ao lado de Deus e de sua Palavra.


“Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem.” (Sl 56.11)


A paz do Senhor!

 

Referências:

  1. Et 2.15-17
  2. Et 3.4
  3. Dt 10.20; Et 3.4; Mt 10.28
  4. Et 3.8-11
  5. Et 5.3-4; Et 5.8
  6. Et 2.21-23; 6.2-3
  7. Et 6.10-12
  8. Et 7.3-6
  9. Et 7.7-10

 

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *