Para a Glória de Deus !

Moisés convocou o povo israelita á uma assembleia santa. E, após os sete dias de ordenação, Arão e seus filhos completaram a cerimônia oferecendo ofertas para si e pelo povo. ¹

Depois Arão levantou as suas mãos ao povo e o abençoou; e desceu, havendo feito a expiação do pecado, e o holocausto, e a oferta pacífica.” (Lv 9.22)

A oferta de expiação pelo pecado possuía o objetivo de restabelecer o relacionamento com Deus, comprometido devido á alguma falta que a pessoa cometeu ou ao seu estado de impureza ².

O holocausto é uma oferta de consagração da qual era toda consumida pelo fogo. Enquanto, a oferta pacífica (oferta de comunhão) era oferecida primeiramente a Deus e simbolizava a aliança entre Deus e o povo ³.


Então…

 “… entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; depois saíram, e abençoaram ao povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo.

Porque o fogo saiu de diante do Senhor, e consumiu o holocausto e a gordura, sobre o altar; o que vendo todo o povo, jubilaram e caíram sobre as suas faces.” (Lv 9.23.24)

A glória resplandecente do Senhor apareceu na forma de fogo, demonstrando a aprovação divina ao sacerdócio Araônico (de Arão e seus filhos), que foi centralizado e sujeito ás leis de Deus, que é a expressão de Seu caráter santo e moral 4.

O fogo é usado como resposta, proteção ou instrumento do juízo divinos 5. Inclusive, como elemento purificador, símbolo da presença e do poder de Deus; de força e esplendor do Espírito 6, representando claramente a santidade de Deus e o poder do Espírito Santo.


Em contrapartida,

“… os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o que não lhes ordenara.” (Lv 10.1)

A origem primitiva da palavra “estranho”, neste trecho bíblico, significa desviar-se ou cometer adultério. Logo, a oferta que os filhos mais velhos de Arão (Nabade e Abiú) ofereceram ao Senhor não estavam conforme a lei de Deus. 7

“Então saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor.

E disse Moisés a Arão: Isto é o que o Senhor falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.” (Lv 10.2-3)

Na sua onisciência, o Senhor discerniu que o objetivo destes dois irmãos não era glorificar o Seu nome, mas a si próprio perante o povo. Com conseguinte, o mesmo fogo santo que consumiu as ofertas apresentadas por Arão (demonstrando aprovação de Deus), consumiu a vida destes irmãos, purificando do meio de Seu povo a profanação da Sua glória.

Deus espera profunda reverência ao Seu caráter santo das pessoas que se achegam á Sua presença. A glorificação do Seu nome é realizado através de louvores, boas obras, muitos frutos, em unidade espiritual, inteira consagração á Deus e na vida de Cristo 8.


O casal Ananias e Safira, já no período da graça divina, mentiu á Deus e foram acusados de hipocrisia e cobiça. Logo, sofreu imediato juízo de Deus (assim como os filhos de Arão), demonstrando a intolerância do Senhor ao pecado, devido á Sua santidade. 9

Sem qualquer contradição, Deus é amor e fogo consumidor. Pois, Ele é justo, fiel, misericordioso, imutável, zeloso sobre Sua palavra e provou seu infinito amor pela humanidade enviando Seu único filho (Jesus Cristo) para pagar pelos nossos pecados, nos reconciliando consigo para alcançarmos a salvação 10.

Na época em que viviam o referido casal e os filhos de Arão, iniciava-se uma nova era. Logo, foi um alerta ás demais gerações a refletirem com seriedade sobre a maneira que se deve servir ao Senhor (em amor e temor reverente), além de as conscientizarem de que todos existimos para louvor e glória de Deus,  não o inverso . ¹¹


Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém.” (1 Pe 4.11)


 

A paz do Senhor !

 

Referências:

  1. Lv 8.1-4; 8.33; 9.1-24
  2. Lv 4.1; 5.13; 6.24-30; 8.14-17
  3. Lv 1;8. 18-21; Lv 3; 7.11-34
  4. Lv 8; 9; 10; Tg 2.10-11
  5. 1 Rs 18.38; 1 Cr 21.26; 2 Cr 7.1; Nm 9.16 / Gn 19.24; Lv 10.2; Nm 11.1; 2 Rs 1.10-14; 2 Pe 3.10
  6. Nm 31.23; Zc 13.9; Ml 3.2-4; 1 Co 3.13-15; 1 Pe 1.7 / Dt 4.36; 1 Rs 19.12; Sl 97.3; Hb 12.29 / Is 4.4-5; At 2.3-4
  7. Bíblia de Estudo Palavra Chave – Hebraico Grego, pag 1613. / Ex 30.9
  8. Sl 22.23; Mt 5.26; Jo 13.31; 14.13; 15.8; Rm 15.6; 1 Co 6.20
  9. At 5.1-11
  10. Dt 4.24; 6.15; Sl 116.5; Ne 9.31; Jo 4.16; Rm 3.4-5; 5.8-11; 2Co 11.2; Hb 12.29; 13.8
  11. Ef 1.6; 1.12; Rm 11.36
FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *