Eis me Aqui!

“E o jovem Samuel servia ao SENHOR perante Eli; e a palavra do SENHOR era de muita valia naqueles dias; não havia visão manifesta.
E sucedeu, naquele dia, que, estando Eli deitado no seu lugar (e os seus olhos começavam a escurecer, pois não podia ver),
E estando também Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do Senhor, onde estava a arca de Deus,
O Senhor chamou a Samuel… ”
(1 Sm 3.1-4)

A lâmpada pode fazer menção ás primeiras horas da manhã, sugerir esperança ou promessa. Samuel representou a esperança de restauração da aliança divina com sua nação, a auxiliando a sair das trevas e pobreza espirituais. Pois, a retenção da palavra por parte de Deus pode ser indicação de seu descontentamento com a maneira de viver das pessoas.  ¹

Por três vezes, esta cena se repetiu: o Senhor chamou Samuel. Então, ele se dirigiu ao sacerdote Eli, entendendo que era este quem o chamava. Este mal entendido perdurou devido á falta de familiaridade de Samuel com a palavra do Senhor e a morosidade de Eli compreender o ocorrido. ²

Havendo discernido corretamente esta situação, Eli disse ao menino Samuel:

“Vai deitar-te e há de ser que, se te chamar, dirás: Fala, Senhor, porque o teu servo ouve. Então Samuel foi e se deitou no seu lugar.
Então veio o Senhor, e pôs-se ali, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel… ” (1Sm 3.9-10)

A palavra do Senhor é segura e, conforme seu propósito, manifesta-se em diferentes formas a humanidade. Ela pode ser mal compreendida pelos homens; é amada, bênção, fonte de sabedoria e alegria para os servos do Senhor; ou terror para os pecadores. ³

Deus disse á Samuel que não restauraria o ministério do sacerdote Eli devido á corrupção que este cometeu durante o exercício do mesmo. Nenhuma chamada para servir ao Senhor como obreiro é irrevogável.


Na carta ao romanos diz:

Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento.” (Rm 11.29)

O versículo acima se refere aos privilégios dado por Deus ao povo de Israel como nação eleita e não a dons e vocações ministeriais relacionados á obra do Espírito Santo na igreja. Entretanto, há quem os interpretem desta forma. A chamada ministerial, seu ingresso e permanência nela, devem ser segundo qualificações espirituais e caráter do indivíduo. 4


Samuel foi vocacionado á um ministério por Deus, sendo provado e aprovado por Ele. Pois, “… crescia Samuel, e o Senhor era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra.
E todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado por profeta do Senhor.” ( 1 Sm 3.19-20)

A prática do pecado é uma declaração humana de autossuficiência e pretensa autonomia de adquirir conhecimento na ausência de Deus. O relacionamento em comunhão com o Senhor deve estar alicerçado na confiança, que conduz á obediência aos seus ensinamentos. 5

Deus é um ser relacional e sua vontade é revelada aos seus servos. E, os mesmos buscam viver segundo os preceitos da Palavra, que é possível mediante meditação e cumprimento da mesma em amor e sinceridade, se tornando mais sensíveis á voz dEle. 6

O Todo Poderoso manifestou sua presença ao seu povo através da vida daquele servo fiel para proclamar a palavra do Senhor, servindo de exemplo de fidelidade à sua vontade e conclamando pecadores ao arrependimento.  7

Nesta passagem bíblica, figura o Senhor conclamando uma nova geração de servos (jovens ou pessoas pouco experimentados na Palavra) á anunciar seu Reino, conduzindo á restauração da aliança entre Deus e gerações mais experientes que, pela vida de desobediência, perderam o discernimento espiritual não distinguindo mais a voz e o agir do Senhor.

O jovem Samuel respondeu ao Senhor quando corretamente instruído por Eli: “… Fala, porque o teu servo ouve” (1Sm 3.10)

Que o Senhor continue “levantando” gerações com caráter semelhante á deste jovem, que mesmo pouco experiente, foi sensível, obediente e pronto a atender a voz do Espírito de Deus!

 

A paz do Senhor!

Referência:

  1. Ex 27.20-21; 1Sm 14.37; 2Sm 21.17; 22.29; Jó 18.5; Sl 74.9; Pv 13.9;  Lm 2.9; Am 8.11-12; Mq 3.6; Jo 5.35
  2. 1Sm 3.7-8
  3. 1Rs 19.12; Ez 43.2; Jo 12.29; Sl 119.105; Pv 6.23; Jr 15.16; Lc 21.33
  4. Rm 9.4-5; 11.26; 12.6-8; 1Co 12
  5. Sl 1; 119.10-11; Am 3.7; Hb 3.7-12; Ap 1.1
  6. 1Sm 2.35; 3.19-21; 7.3
  7. Dt 8.3; Is 59.2; Jo 14.15
FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *