Discípulo ou Oponente?

Após Deus operar sinais miraculosos através dos apóstolos, crescia progressivamente a multidão dos que criam no Senhor. 1

Consequentemente, pessoas enfermas e atormentadas espiritualmente eram conduzidas á eles e curadas, em nome de Jesus, despertando a inveja do sumo sacerdote e demais discípulos da seita dos saduceus.

Por conseguinte, esses prenderam os apóstolos na prisão pública. Porém, durante a noite, os mesmos foram libertos por um anjo do Senhor, que os orientaram a anunciar o Evangelho de Cristo no templo. 2

Quando as autoridades religiosas souberam da fuga dos apóstolos, ficaram perplexos e não compreenderam como isto se sucedeu. 3


“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.” (1 Co 2.14-15)


Quando os apóstolos foram conduzidos ao conselho formado para os julgarem, foram repreendidos pelo sumo sacerdote por descumprirem a ordem, anteriormente dada, de não anunciarem o Evangelho e de responsabilizarem  os mesmos pela morte de Jesus. 4

Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.”  (At 5.29)

Inclusive, mais uma vez os responsabilizaram pela morte de Cristo. 5

“E, ouvindo eles isto, se enfureciam, e deliberaram matá-los.” ( At 5.33)


Gamaliel, um farizeu doutor da lei judaica, aconselhou aos participantes deste conselho a liberarem os mesmos sob a alegação:

 se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará,

Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.

E concordaram com ele. E, chamando os apóstolos, e tendo-os açoitado, mandaram que não falassem no nome de Jesus, e os deixaram ir.” (At 5.38-40)


Segundo Jesus, todos os que por amor á Ele e ao Evangelho abdicam de relacionamentos e de bens materiais, receberão muito mais ainda nesta vida, porém com perseguições. E, no futuro, a vida eterna. 6


A atitude destes apóstolos mediante a perseguição sofrida demonstra o zelo pela Palavra, obediência e reverência ao Senhor, encorajados por uma fé consistente.

Eles são um dos exemplos bíblicos de que Deus capacita pessoas comuns para promover o avanço do seu Reino. Inclusive, usa outras pessoas de grande influência social e que não necessariamente O servem, a exemplo de Gamaliel, para defender seus discípulos.

Devido a natureza soberana do Deus onipotente, oniciente e onipresente, Gamaliel foi irrepreensível ao afirmar, indiretamente, que os propósitos do Senhor não poderiam ser frustrados.  7

Desta forma, quem combate contra O mesmo, obviamente, se destina ao fracasso. Neste caso, o combate contra Deus foi a intensa perseguição que os apóstolos sofreram por se dedicarem ao anúncio da Palavra.

Jesus possui tanto amor e zelo pelos seus discípulos que, todo  ódio e as más ações direcionados aos mesmos são defendidos e recebidos pelo Senhor como uma afronta pessoal.  8

A neutralidade não é um posicionamento possível de se possuir diante de Cristo. Pois, a pessoa que não possui comunhão com Cristo, á Ele se opõe favorecendo o reino das trevas. Tal reino usa pessoas para impedir o avanço do Evangelho, para que vidas não sejam salvas, curadas e libertas por Jesus. 9


Palavras de Jesus:

“Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.” (Jo 15.20)


Á exemplo das autoridades religiosas mencionadas, possuir títulos religiosos não significa servir á Deus. Pois, para isto, elas deveriam tratar á todos com amor, como ensinado nas Escrituras Sagradas. 10

Este amor não é o afetivo, mas o fraterno, que é o ato de respeitar, zelar e fazer o bem gratuito ás pessoas, reconhecendo-as como seres criados á imagem e semelhança de Deus, que necessitam da graça, perdão e misericórdia divinos, assim como á todas outras. 11

Tornando possível amar e fazer boas ações á indivíduos dos quais não possuímos afeição.


As circunstâncias naturais impulsionaria qualquer um ao não cumprimento do ministério divino ordenado á estes apóstolos. No entanto, com fé firme, conhecimento da verdade, sinceridade e comunhão com Deus …

Retiraram-se, pois, da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de Jesus.

E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo.” (At 5.41-42)


Você é digno de sofrer por amor á Deus ou se opõe á Ele?

“Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.

Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?” (1 Jo 5.3-5)


Semelhantemente á estes discípulos do Senhor, ao enfrentarmos provações, direcionemos nossas ações segundo o ministrado por Jesus com o direcionamento do Espírito. E, não segundo circunstâncias aparentes ou sentimentos.


A paz do Senhor!


Referências:

  1. At 5.1-14
  2. At 5.19-21
  3. At 5.23-25
  4. At 5.26-27
  5. At 5.30-32
  6. Mc 10.29-10
  7. Pv 15.3; Sl 91.1; Ap 6.10
  8. Mt 25.34-46; Jo 15.18; At 9.1-5
  9. Mt 12.30; Jo 10.9-10
  10. Mt 25.31-46; 1 Jo 4.7
  11. Lc 10.29-37; Rm 3.10; 3.23-24; 1 Co 3.17; 1 Pe 1.22
FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *