Deus é Deus

Ezequias reinou sobre Judá e foi um dos reis  mais notáveis e elogiados dentre o povo judeu. No ano décimo quarto de seu reinado,  Senaqueribe conquistou todas as cidades fortificadas de Judá e ameaçou invadir Jerusalém com grande exército. 1

Senaqueribe, rei da Assíria, enviou um mensageiro a Jerusalém, o qual fez pronunciamentos aos líderes e ao povo no intuito de os persuadirem a se render e renovar a aliança com a Assíria, blasfemando contra Deus. 2

Quando o rei Ezequias tomou conhecimento deste recado, enviou mensageiros ao profeta Isaías pedindo-lhe conselhos e orações pelas pessoas de Judá e de Israel que subsistiram aos ataques e deportações pelos assírios. 3

E Isaías lhes disse: Assim direis a vosso senhor: Assim diz o SENHOR: Não temas as palavras que ouviste, com as quais os servos do rei da Assíria me blasfemaram.” (2Rs 19.6)

Logo, o exército assírio necessitou recuar devido ás batalhas que surgiram. Crendo que os hebreus associariam este ocorrido á intervenção divina,  Senaqueribe enviou uma carta ao rei Ezequias, demonstrando soberba e afronta ao Senhor: 4

 Não te engane o teu Deus, em quem confias, dizendo: Jerusalém não será entregue na mão do rei da Assíria.

Eis que já tens ouvido o que fizeram os reis da Assíria a todas as terras, destruindo-as totalmente; e tu, te livrarás?

Porventura as livraram os deuses das nações, a quem meus pais destruíram, como a Gozã, a Harã, a Rezefe, e aos filhos de Éden, que estavam em Telassar?” ( 2 Rs 19.10-12)

Senaqueribe igualou o Senhor dos Exércitos aos deuses das demais nações, os quais eram inanimadas criações humanas feitas de madeira e pedra. Portanto, incapazes de proteger seus servos. 5

Ao receber o recado do rei da Assíria, Ezequias, em humildade, dependência e anseio por comunhão com Deus, foi a Casa do Senhor, orou e disse: 6

“Agora, pois, ó Senhor nosso Deus, te suplico, livra-nos da sua mão; e assim saberão todos os reinos da terra que só tu és o Senhor Deus.” (2Rs 19.19)

Naquela mesma noite, o Anjo do Senhor destruiu em grande escala o exército assírio (cento e oitenta e cinco mil homens).  Desmoralizado, Senaqueribe partiu. E, em um momento do qual estava prostrado diante de Nisrode (seu deus), dois de seus filhos o mataram á espada. 7

Em cumprimento ao que o Senhor disse a respeito de Senaqueribe:

“Eis que porei nele um espírito, e ele ouvirá um rumor, e voltará para a sua terra; à espada o farei cair na sua terra.” (2Rs 19.7)

e

“Não entrará nesta cidade, nem lançará nela flecha alguma; tampouco virá perante ela com escudo, nem levantará contra ela trincheira alguma.
Pelo caminho por onde vier, por ele voltará; porém nesta cidade não entrará, diz o Senhor.
Porque eu ampararei a esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi.” (2Rs 19.32-34)


Senaqueribe prometia, em troca da servidão do povo judeu, dádivas em substituição as que o Senhor ofereceu, em relação á Terra Prometida, ao seu povo . 8

Deus é misericordioso. Porém, age segundo o próprio caráter e não conforme a vontade humana. Portanto, devido á sua santidade, justiça, fidelidade e zelo pelo próprio nome e vida de seus servos, agiu contra a soberba de Senaqueribe.  9

“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.” (Pv 16.18)

O rei Ezequias, dentre os demais reis hebreus, foi inigualável na sua maneira de confiar no Senhor. Mediante a fé, confiou no Senhor para enfrentar as próprias batalhas. Consequentemente, obteve vitória e o nome do Senhor foi exaltado. 10

Senaqueribe representa o mundo oferecendo ilusórios e temporários presentes e proteção aos servos de Deus por intermédio de alianças que os afastam da presença do Senhor. 11

No entanto, quando nos posicionamos em fé perante o Senhor e O obedecemos em sinceridade, Ele nos protege,  conforta, supre as nossas necessidades e nos dá a perfeita paz em meio ás mais difíceis situações. 12


Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.” (Sl 46.10)


A paz do Senhor!

Referências:

  1. 2 Rs 18.3-5; Is 36.1-2
  2. Is 36.2-20
  3. 2 Rs 19.1-5; 1 Cr 5.25-26
  4. Is 37.8-9
  5. Dt 4.28-35; 32.17-21; 2 Rs 19.18; 19.37; Sl 115.3-7
  6. 2 Rs 19.1; Is 37.1
  7. 2 Rs 19.35-37; Is 37.36-38
  8. Nm 14.8; 2 Rs 18.32
  9. Sl 115.3; 116.5; Is 5.16; 2 Tm 2.13
  10. 2 Rs 18.5
  11. Lc 12.33; Jo 14.27; 1 Co 7.31; 1 Jo 2.15
  12. Sl 1; Pv 28.25; Jo 14.27; Hb 11.6;

 

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Publicado por

Gisele

" É necessário que Ele cresça e que eu diminua." (Jo 3.30)

Um comentário sobre “Deus é Deus”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *